Return to site

PL institui novo marco legal para trabalho de jovens aprendizes

· Clipping

Migalhas

Projeto determina que empresas contratem, como aprendizes, de 4% a 15% de sua força de trabalho.

Tramita na Câmara dos Deputados o PL 6.461/19. O texto institui o Estatuto do Aprendiz, dispondo sobre condições dos contratos de trabalho, cotas para contratação, formação profissional e direitos dos aprendizes, entre outros pontos.

Para os autores da proposta, deputado Federal André de Paula e mais 25 parlamentares, a legislação sobre o assunto está desatualizada e já não oferece os incentivos apropriados para a contratação de jovens, que são os mais atingidos pelo desemprego.

Contrato de trabalho

O projeto estabelece que o contrato de aprendizagem profissional será realizado por escrito, anotado na carteira de trabalho e passará a valer por até três anos. O contrato será encerrado no seu termo ou quando o aprendiz completar 24 anos.

Ainda de acordo com a proposta, a jornada máxima diária dos aprendizes será de seis horas, podendo ser estendida até oito horas diárias para jovens com o ensino básico completo. O texto também assegura aos aprendizes vale-transporte, salário-mínimo hora, estabilidade durante recebimento de auxílio-doença acidentário, bem como férias – que devem coincidir com as escolares para os menores de 18 anos.

Cota

A atual legislação estabelece que empresas podem contratar entre 5% e 15% do seu quadro de funcionários como aprendizes. Com o novo texto, as empregadoras poderão contratar, como aprendizes, entre 4% e 15% da sua força de trabalho. Contudo, a cota poderá ser menor, dependendo da quantidade de funcionários.

A contratação, segundo o texto, deverá priorizar jovens matriculados no ensino básico, sendo que o jovem em situação de vulnerabilidade ou risco social contratado como aprendiz será contabilizado em dobro para efeito de cumprimento da cota.

Tramitação

 

O projeto do Estatuto do Aprendiz tramita em caráter conclusivo e será debatido em uma comissão especial, criada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. O colegiado é composto por 34 deputados e tem o mesmo número de suplentes.

Após passar na comissão especial, o texto, que tramita em caráter conclusivo, será encaminhado ao plenário da Câmara para ser analisado.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OK

 
IR Member
 
 

Telefone: 55 11 3074 2222

e-mail: contato@ferraznet.com.br

Endereço: Rua Joaquim Floriano, 397 - 7º e 8º andar - 04534 011 - São Paulo - SP

© 2018 - Ferraz de Camargo Advogados